Espanha a caminho da 4ª eleição em 4 anos

Pedro Sánchez não conseguiu mesmo formar uma nova coalizão que desse sustentação ao governo, e a Espanha deve partir para a quarta eleição em quatro anos.

Após consultas com representantes dos quatro principais partidos do país — PSOE, PP, Ciudadanos e Podemos –, o rei Felipe VI divulgou hoje um comunicado em que confirma não ter sido possível a formação de uma maioria parlamentar.

No texto, a monarquia espanhola confirma que “não há candidato que tenha o apoio necessário para que o Congresso dos Deputados lhe outorgue confiaça”.

Oficialmente, o prazo para que Sánchez consiga formar uma nova coalizão de governo se encerra apenas na segunda-feira da próxima semana, dia 23. Mas tudo indica que o impasse vai permanecer até lá.

As últimas eleições na Espanha aconteceram em abril. O PSOE, partido de Sánchez, foi o vencedor, mas não obteve maioria parlamentar.

As novas eleições devem ser realizadas no dia 10 de novembro.

O que une Gleisi Hoffmann e o líder do DEM? A Lava Jato, claro.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Marcelo disse:

    QWluZGEgdGVtIGJvY28nIGRlZmVkZW5kbyBwYXJsYW1lbnRhcmlzbW8gbm8gYnJhemlsIGRvIG1kYiwgcHNkYiwgZGVtICwgcHQgZSBjZW50cuNvIC4uLmluc3RhYmlsaWRhZGUgb3UgcGFjdG8gZGUgY29ycnVw5+NvIHJlaW5hcmlhbSE=

Ler comentários