Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Estudo chileno com 10 milhões de pessoas mede eficácia da Coronavac em 65%

Eficácia foi ainda de 87% contra hospitalização, 90% contra internação em UTI e 86% para prevenção de mortes
Estudo chileno com 10 milhões de pessoas mede eficácia da Coronavac em 65%
Foto: DavId Lillo/Ministério da Saúde do Chile

Um estudo feito no Chile e publicado nesta quarta (7) na revista The New England Journal of Medicine mediu a eficácia da Coronavac em 65% para prevenir a Covid. O estudo envolveu 10,2 milhões de pessoas.

Segundo os dados da pesquisa, a eficácia foi ainda de 87% contra hospitalização, 90% contra internação em UTI e 86% para prevenção de mortes.

Os números são semelhantes aos dados preliminares divulgados pelo Ministério da Saúde chileno em abril, que foram de 67% para prevenir sintomas.

O estudo divulgado hoje também é assinado por funcionários do ministério, mas cobre um período diferente. A pesquisa tem dados de 2 fevereiro a 1º maio deste ano. Além disso, a publicação do estudo em revista significa que ele foi revisado por pareceristas independentes.

Entre as pessoas plenamente imunizadas (ou seja, com as duas doses) de 60 anos ou mais, a a eficácia foi de 66% para prevenção da Covid , 85% para prevenção de hospitalização, 89% para prevenção de internação em UTI e 86% para prevenção de morte.

Entre os pontos fortes do estudo está o tamanho da amostra, ou seja, o grande número de pessoas incluídas. Além disso, o Chile tem a maior taxa de exames da América Latina.

O estudo também tem limitações. Resultados que demoram mais a acontecer, como mortes e hospitalizações, podem ter deixado de aparecer nos números. E os pesquisadores acrescentam não terem dados representativos sobre os impactos das variantes gama (“de Manaus”) e alfa (“britânica”).

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO