‘Eu sei como cortar’, teria dito assassino de jornalista

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que um dos assassinos de Jamal Khashoggi diz aos demais “eu sei como cortar” nas gravações de áudio dos últimos momentos de vida do jornalista.

Crítico ao regime saudita, Khashoggi foi morto e esquartejado no consulado do país em Istambul, num crime que, segundo a CIA, foi ordenado pelo príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman. O governo saudita nega.

“O homem diz claramente ‘eu sei como cortar’. Este homem é um soldado. Isto está nas gravações de áudio”, disse o presidente turco, de acordo com o relato da agência de notícias Reuters.

“Eles [os sauditas] acham que o mundo é burro. Esta nação não é burra e sabe como garantir que as pessoas sejam responsabilizadas”, acrescentou Erdogan.

É o assunto do momento: a movimentação de mais de 1 milhão de reais do ex-motorista de um dos filhos de Jair Bolsonaro LEIA AGORA

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler comentários
  1. Joseluiz disse:

    Tá vendo Adélio...você não foi lá fazer o curso com o cara...A Crazy queria até bancar, mas...

  2. Suelene disse:

    Estranho. Se o crime aconteceu dentro de uma embaixada estrangeira, como ele teve acesso aos áudios ?? Plantou escuta clandestina ?

  3. Marcelo disse:

    Ao apoiar o governo venezuelano, Erdogan também acha que o mundo é burro.

  4. Okles disse:

    Pelo que entendi todos mundo envolvido, desde do Saudita, Jornalista e o Governo Turco é tudo criminoso.

  5. Eliane disse:

    Burro é quem acredita no ditador turco.

  6. Brasileiro disse:

    Assim como a população curda que o Sr. Erdogan massacra e dizima violentamente?

    1. Ou a violência imposta aos palestinos pelos Sionistas??

  7. Getulio disse:

    O sicário tupiniquim teria sugerido o mesmo, tanto que torceu a faca com destreza. Não matou a vítima, contribuiu para a enxurrada pós-maremoto e deixou zumbis e vampiros desnorteados.

    1. O atentado, assim como os assassinatos de Toninho do PT, Celso Daniel e várias pessoas involuntariamente associadas com sua tortura e morte, talvez se revelem a partir de janeiro.