ACESSE

EUA acenam com anistia a aliados da ditadura na Venezuela

Telegram

John Bolton, o assessor de Segurança Nacional de Donald Trump, exortou militares que apoiam a ditadura de Nicolás Maduro a deixar o governo em troca da anistia proposta por Juan Guaidó.

“Seu tempo acabou. Esta é a sua última chance”, escreveu Bolton em um tuíte dirigido ao general Vladimir Padrino López (o ministro da Defesa de Maduro), Iván Hernández (o chefe da guarda presidencial) e Maikel Moreno (o presidente do Supremo venezuelano).

“Aceitem a anistia do presidente interino Guaidó, protejam a Constituição e removam Maduro, e nós retiraremos vocês de nossa lista de sanções. Se ficarem com Maduro, afundarão junto com o navio”, completou o embaixador americano.

Em outro tuíte, Bolton reforçou a proposta.

“O único caminho para o alívio das sanções contra indivíduos e entidades alinhadas ao regime ilegítimo de Maduro é a aceitação da generosa oferta de anistia do presidente interino Guaidó e o apoio aos líderes democraticamente eleitos da Assembleia Nacional.”

Caracas na rua contra o ditador Maduro CONFIRA

Comentários

  • Pedro -

    Já estive na Venezuela várias vezes e conheço bem a situação de lá.Muitos comentários aqui são de gente q desconhece fatos.Enfim, nada aconteceu de frustração p/o movimento do Guaidó.

  • Rômulo -

    🇧🇷 Lugar de comunista genocida é na ponta de uma corda.

  • Caio -

    Sanção é um nome interessante para roubo do dinheiro das empresas venezuelanas.

Ler 37 comentários