ACESSE

EUA condenam ações de Maduro para 'destruir a democracia'

Telegram

Michael Kozak, o subsecretário de Estado dos EUA para a América Latina, condenou nas redes sociais mais um golpe de Nicolás Maduro contra a oposição à sua ditadura na Venezuela.

Nesta terça (7), o Tribunal Supremo de Justiça venezuelano, alinhado à ditadura chavista, decretou que o partido Vontade Popular terá novos dirigentes.

Vontade Popular é o partido de Juan Guaidó, considerado presidente interino da Venezuela pela Assembleia de maioria oposicionista. A decisão do TSJ coloca como presidente da sigla de Guaidó José Gregorio Noriega Figueroa, alinhado a Maduro.

“A marcha de Maduro para destruir a democracia continua, com seus últimos esforços para assumir os partidos políticos da oposição”, escreveu o subsecretário de Estado americano.

“É mais um sinal dos planos do regime ilegítimo para garantir que as próximas eleições na Venezuela não sejam livres nem justas”, acrescentou Kozak.

Leia mais: Um amigo aconselhou Bolsonaro a renunciar. O presidente resiste. E tem um plano para ir até o fim

Comentários

  • Lre -

    Maduro, destruir a democracia da Venezuela????? Piada de mau gosto!

  • Aldo -

    Pela constituição de lá, o vice-presidente é indicado pelo presidente eleito logo após o pleito, reeleição ou não. Tal não ocorreu em 2013, Chaves certamente já ajustava contas com o diabo naquele dia

  • Marcos -

    "Marcha de Maduro para destruir a Democracia???". Já a destruiu há muito tempo.

Ler 18 comentários