Evo Morales e Bolsonaro a favor do trabalho infantil

Telegram

Reportagem de Ariel Palacios na Época mostra que Evo Morales, o esquerdista que governa a Bolívia desde 2006, é favorável ao trabalho infantil, defendido recentemente por Jair Bolsonaro.

Mas, enquanto Bolsonaro descarta pedir a legalização –o presidente brasileiro alegou que seria “massacrado”–, o boliviano convenceu o Parlamento de seu país, em 2014, a reduzir de 14 para 10 anos a faixa etária para começar a trabalhar.

Na época, a decisão foi condenada pelo Unicef, pela OIT e por ONGs como a Human Rights Watch.

Evo alegou que o trabalho infantil deve ser culturalmente valorizado, já que “fortalece a convivência comunitária”, e que ele mesmo trabalhou quando criança.

 

Comentários

  • Erildo -

    Comecei a trabalhar aos 13 anos. Trabalhava de dia, como office-boy, e pagava minha escola à noite. Ajudei minha mãe que era viúva. Tenho orgulho disso. Hoje os jovens vivem no celular.

  • julio -

    Bolsonaro foi bem claro. Ele disse que o trabalho dignifica e que o trabalho é melhor que a ociosidade na formação das crianças, e sem abandonar a escola. Ele disse que iriam deturpar mesmo.

  • Nadir -

    Essa comparação foi longe demais! Parece coisa de petista quando compara emenda parlamentar com mesada do mensalão!

Ler 75 comentários