Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Facebook mantém suspensão de Trump até 2023

A conta do ex-presidente dos Estados Unidos na plataforma está fora do ar desde 7 de janeiro, um dia depois da invasão ao Capitólio
Facebook mantém suspensão de Trump até 2023
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Facebook decidiu manter a suspensão de Donald Trump na plataforma por 2 anos, até janeiro de 2023. 

Ainda assim, a empresa informou que o perfil só será reativado se houver “condições de segurança”.

O anúncio desta sexta-feira (4) ocorreu em resposta ao Comitê de Supervisão da rede social, que, no mês passado, pediu a definição do caso.

A conta do ex-presidente dos Estados Unidos na plataforma está fora do ar desde 7 de janeiro, um dia depois da invasão ao Capitólio.

Em comunicado, o Facebook apresentou novos protocolos a serem seguidos em situações semelhantes ao do ex-presidente americano. A rede social passou a prever suspensões que variam de um mês a dois anos para figuras públicas que violarem regras.

“Dada a gravidade das circunstâncias que levaram à suspensão do Sr. Trump, acreditamos que suas ações constituíram uma violação grave de nossas regras que merecem a maior penalidade disponível nos novos protocolos de aplicação.”

Além da suspensões, a plataforma definiu que a reincidência poderá levar a punições ainda maiores, incluindo a remoção permanente da conta.

O Facebook reverteu uma política adotada em 2016 que assumia que as publicações de figuras políticas tinham por si só valor noticioso, o que abria caminho para que fossem mantidas automaticamente no ar.

A medida, que foi alvo de críticas por ser considerada branda, valia independentemente do conteúdo da postagem, com exceção de casos extremos.

A partir de agora, a plataforma não vai mais assumir que o discurso dos políticos é necessariamente de interesse público. Com isso, as autoridades serão submetidas às regras aplicadas a todos os usuários da rede social. 

O código de conduta do Facebook proíbe assédio, discriminação e discurso de ódio, por exemplo.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO