Fauci diz que recebeu carta com pó pelo correio

Fauci diz que recebeu carta com pó pelo correio
Foto: D. Myles Cullen/White House

Chefe do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA e principal conselheiro de saúde pública da Casa Branca, Anthony Fauci narrou ao New York Times ameaças de morte que sofreu durante o governo Trump.

“Um dia recebi uma carta pelo correio, abri e uma nuvem de pó desceu pelo meu rosto e peito”, contou. Os testes mostraram que não era uma substância nociva.

“Mas foi assustador. Minha esposa e meus filhos ficaram mais perturbados do que eu. Eu olhei para ele de forma um tanto fatalista. Tinha que ser uma das três coisas. Uma farsa. Ou antraz, o que significava que eu teria que tomar Cipro por um mês. Ou se fosse ricina, eu estava morto, então tchau.”

Na entrevista, ele lembrou que, em várias ocasiões, alertava Donald Trump para tratamentos que não funcionavam contra a Covid-19.

“Ficou claro que ele estava recebendo informações de pessoas que estavam ligando para ele, não sei quem, pessoas que ele conhecia do mundo dos negócios, dizendo: ‘Ei, eu ouvi sobre essa droga , não é ótimo?’ ou ‘Rapaz, este plasma convalescente é realmente fenomenal.’ E eu tentava calmamente explicar que você descobre se algo funciona fazendo um ensaio clínico apropriado. E ele dizia: ‘Oh, não, não, não, não, não, não, não, essas coisas realmente funcionam.”

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que não tem medo de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas brasileiras.
Mais notícias
TOPO