Flórida terá recontagem de votos para governador e senador

Por causa da diferença de menos de 0,5 ponto percentual, o estado da Flórida, nos Estados Unidos, ordenou hoje uma recontagem de votos nas eleições para governador e senador.

Na eleição da Flórida para o Senado, o republicano Rick Scott viu neste sábado uma vantagem de cerca de 12.500 votos — ou 0,15% — para o democrata Bill Nelson.

Na disputa para governador, os resultados parciais mostram que o republicano Ron DeSantis tem uma vantagem de 33.700 votos — ou 0,41% — sobre o democrata Andrew Gillum.

Um lobista já é apontado como fonte de problemas do futuro governo Bolsonaro. LEIA AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 45 comentários
  1. Se tivessem cumprido a lei aqui no Brasil, teriamos como fazer recontagem e ver que Bolsonaro ja estava eleito no primeiro turno com uma vantagem maior que 75% e o NE nao teria tantos petistas

  2. Lá na Flórida como são atrasados! Onde já se viu recontar votos!! Mas eles tem dinheiro para isso. Lá não tem “reajustes” para a magistratura e aí sobre algum para a Democracia prestar contas

  3. Boçalnarista é tudo burro mesmo, comemorando as recontagens fake da Flórida que sempre acontecem pra tentar beneficiar a esquerda perdedora. Se tivesse recontagem aqui, ia sempre beneficiar o PT.

  4. E se acontecesse no Brasil ? – O país entraria em ebulição por causa da impossibilidade de recontagem. Que isso acenda a luz amarela de que, realmente, precisamos de votos impressos.

    1. Eu duvido que o posto tenha tido mais de 10 milhoes de voto, tanto no 1° quanto no 2° turno. O TSE so nao permitiu a “vitoria” do poste porque iria comecar uma guerra civil.

  5. Taí, uma ideia para o Brasil! Para acabarmos com essa sabotagem do Congresso q sai para o novo Governo q entra. O presidente eleito deveria já ter Poder de veto sobre os velhos crápulas…!!!