França concede maior honraria do país a professor decapitado por terrorista islâmico

Em homenagem na Sorbonne nesta quarta-feira (21), a França condecorou postumamente com a maior honraria do país, a Legião de Honra, o professor de história e geografia Samuel Paty.

Paty, que tinha 47 anos, foi decapitado por um terrorista islâmico na última sexta (16), após ter exibido a seus alunos charges de Maomé durante uma aula sobre liberdade de expressão. O terrorista foi morto pela polícia logo depois.

Emmanuel Macron, que conduziu as homenagens, descreveu o professor como um “herói silencioso”, dedicado a estimular em seus estudantes os valores democráticos da República.

“Ele foi morto precisamente porque encarnou a República. Ele foi morto porque os islamitas querem o nosso futuro. Eles sabem que, com heróis silenciosos como ele, nunca teriam nada”, disse o presidente francês.

Leia mais: Em Brasília, plágio não impede ninguém de alçar grandes voos.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 15 comentários
TOPO