Governo Trump obteve secretamente registros telefônicos de jornalistas do 'Washington Post'

Governo Trump obteve secretamente registros telefônicos de jornalistas do Washington Post
Foto: Official White House Photo by Shealah Craighead

O Departamento de Justiça do governo Trump obteve secretamente registros telefônicos de jornalistas do Washington Post e tentou também obter registros de e-mails relacionados a reportagens, publicou o jornal americano nesta sexta (7).

As reportagens eram a respeito da interferência da Rússia na eleição de 2016, vencida por Trump.

Nesta segunda-feira (3), em três ofícios separados, o Departamento de Justiça escreveu a repórteres do jornal ter recebido registros telefônicos deles datados de 15 de abril a 31 de julho de 2017.

Os ofícios listavam os números de telefone de trabalho, de casa ou celulares dos jornalistas.

A editora-executiva interina do jornal, Cameron Barr, disse que “estamos profundamente perturbados por este uso do poder governamental para buscar acesso a comunicações de jornalistas”.

Organizações pela liberdade de imprensa, há muito tempo, condenam a prática de governos de buscarem registros de jornalistas em um esforço de identificar as fontes de vazamentos.

Os registros telefônicos informam quem ligou para quem, quando, e quanto tempo cada ligação durou, mas não o que foi dito nas conversas.

Procuradores também pediram à Justiça para obter registros de e-mails, que informariam quem mandou e-mails para quem e quando, mas não incluiriam o conteúdo dos e-mails. Embora eles tenham conseguido a autorização judicial, os procuradores não obtiveram os registros de e-mails.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO