ACESSE

Guaidó ainda precisa de respaldo militar, diz aliado

Telegram

Exilado nos EUA, Carlos Vecchio, o número dois do Vontade Popular –partido de Juan Guaidó, que se declarou hoje presidente interino da Venezuela–, foi ouvido por Janaína Figueiredo em O Globo.

Vecchio disse que a declaração de Guaidó foi “mais um passo no caminho da construção de um governo de transição”, dado graças ao respaldo popular, institucional e da comunidade internacional, com destaque para o Brasil.

Mas ele pondera que o presidente interino ainda precisa de respaldo militar. A Venezuela, afirmou Vecchio, tem “um usurpador no poder” –Nicolás Maduro–, e a nova Presidência só se consolidará com sua saída.

Descubra o plano secreto (e baixo) de Cuba para eleger o PT. Leia aqui

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 18 comentários