ACESSE

Guerra contra Maduro

Telegram

Ricardo Haussmann, economista do BID e professor de Harvard, defendeu uma intervenção militar externa na Venezuela para derrubar a ditadura de Nicolás Maduro.

Leia um trecho de seu apelo, traduzido pela Folha de S. Paulo:

“Uma transição política negociada continua sendo a opção preferida, mas a intervenção militar por uma coalizão de forças regionais talvez seja o único meio de pôr fim à penúria causada pelo homem que ameaça a vida de milhões de venezuelanos (…).

A Assembleia Nacional poderia declarar o impedimento de Maduro e do vice-presidente Tareck El Aissami, narcotraficante e sancionado pelos EUA.

A Assembleia poderia indicar constitucionalmente um novo governo, que por sua vez poderia pedir ajuda militar a uma coalizão de países, incluindo latino-americanos, norte-americanos e europeus.”

Comentários

  • José -

    Parece-me que estamos no século XXI. Interferências desse tipo remetem-nos aos tempos passados. Hoje em dia faz-se como os EUA do BOBAMA fizeram na Tunísia, Líbia e tentaram fazer na Síria: incentiva-se e se apoia os opositores ao limite (ou não) da guerra civil. É a teoria de que: “eles são venezuelanos; eles que se entendam”.

  • Isso -

    Maduro precisa constinuar seu grande governo a favor dos fracos e oprimidos com o devido apoio que sempre teve do PT, PMDB, PSDB e demais quadrilhas, digo, partidos. Além do mais, e os bilhoes do BNDES dos ladrões, digo novamente, politicos, de banãnia que estão escondidos na Venezuela? Já imaginaram nossos corruptos perderem esses bilhões! NÃO À INTERVENÇÃO MILITAR! TEM QUE MANTER OS BILHÕES ESCONDIDOS, VIU!

  • Daniel -

    Assim é fácil. Os esquerdistas durantes tantos anos colocaram a Venezuela como modelo bolivariano. Acordem safados seu modelo bolivariano "funcionou", parabéns!! Agora chamar os americanos para limpar a sujeira ?! Chupa que é de uva!

Ler 61 comentários