Hamid Mourad se entrega e nega ter participado do atentado

Hamid Mourad, o jovem de 18 anos que teria participado do atentado ao jornal Charlie Hebdo, na condição de motorista da dupla que matou doze pessoas e feriu outras onzes, entregou-se à polícia hoje de madrugada. Ele, ao que parece ( as informações estão sendo mantidas em sigilo), tem um álibi: estaria na escola, no que é corroborado por colegas seus nas redes sociais. 

Os irmãos Cherif e Said Kouachi ainda se encontram desaparecidos. Um dos dois carros utilizados na fuga dos terroristas, um Renault Clio, foi encontrado. O carro foi isolado, para que se verifique se não é uma armadilha — uma bomba pode ter sido instalada no seu interior.
Agora há pouco, ocorreu um tiroteio em Montrouge, uma das portas de Paris, que feriu duas pessoas, uma delas policial e outra um funcionário da prefeitura. O autor dos disparos vestia um colete à prova de balas e tinha duas armas, um revólver e uma metralhadora. Não se sabe ainda o motivo do tiroteiro e nem se o homem tem ligação com o atentado. Ele está foragido.
O atentado produziu um milagre político: o ex-presidente Nicholas Sarkozy foi convidado a ir ao Palácio do Eliseu pelo presidente François Hollande, para demonstrar a união nacional.

Os Kouachi: um carro usado por eles foi achado

Faça o primeiro comentário