A H&M e “o macaco mais descolado”

A cadeia de lojas H&M viu-se obrigada a pedir desculpas por causa de uma foto de publicidade de moletom infantil.

A imagem mostra um menino negro com um moletom que traz estampada a seguinte frase: “O macaco mais descolado da selva”.

Quem teve a ideia da foto foi a maior besta da selva publicitária.

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. “Lil’ Monkey” seria um equivalente de “pestinha ou pirralho” em Português, ou seja : uma criança inquieta que corre e faz arte.
    Algo que se presta a quaisquer crianças, independente da cor da pele. Mas obviamente, como o menino é negro, virou uma verdadeira tempestade politicamente-correta.
    Existe racismo verdadeiro sim, faxinas étnicas e mutilações na África. Mulheres negras são sequestradas, estupradas, têm seus clitóris arrancados, mas cadê a indignação seletiva da esquerda nessas horas ?

Ler mais 60 comentários
  1. “Lil’ Monkey” seria um equivalente de “pestinha ou pirralho” em Português, ou seja : uma criança inquieta que corre e faz arte.
    Algo que se presta a quaisquer crianças, independente da cor da pele. Mas obviamente, como o menino é negro, virou uma verdadeira tempestade politicamente-correta.
    Existe racismo verdadeiro sim, faxinas étnicas e mutilações na África. Mulheres negras são sequestradas, estupradas, têm seus clitóris arrancados, mas cadê a indignação seletiva da esquerda nessas horas ?

  2. O cara que fez isso foi um idiota mesmo. Poderia ter usado uma criança branca. Ou melhor, nem usar esse tipo de frase. A não ser que tenha um contexto muito conhecido pelo público.

  3. Acredito que a intenção do publicitário ao criar esta frase não foi racista. Ele apenas deve ter escolhido esta fora por causa do esta escrito na camisa (observe as palavras se puder). Mas cada interpreta como quer.

  4. Qual o problema de o garoto usar esse moletom? O preconceito começa na hora que vc acha que, só porque ele é negro, está se fazendo uma comparação. É só um garoto vestindo um moletom. Se fosse uma criança amarela, branca ou vermelha vc estaria falando isso?

  5. A estratégia de marketing foi um sucesso! Agora muito mais gente passou a saber que H&M é uma loja de roupas, tem páginas em redes sociais e cada crítica é uma interação medida como acesso. E tudo isso graças aos mimizentos.

    1. O problema é que, hoje em dia, existe uma “medida protetiva ideológica” onde a palavra macaco deve ficar à uma distância mínima de 500 metros de alguém da raça negra. Qualquer distância inferior a isso torna a palavra referente à pessoa e o racismo está configurado. A medida também vale para comer ou portar uma banana. Tempos difíceis!!

  6. O garoto deve ser filho de loiros suecos , obviamente adotado, que querem mostrar como o mundo e racista , temos alguns casos iguais no Brasil , alias acho que os SUECOS NAO TAO NEM AI.
    ,

  7. O Racismo está na cabeça de quem nao consegue ler uma frase sem procurar Racismo.
    Bando de idiotas!!!!!
    Vão carpir um lote ou lavar um tanque de roupas, bando de desocupados.
    País de idiotas manipulados é isso aqui…

  8. Meus caros, não sejam ingênuos. Absurda, mas pura estratégia de marketing as avessas.
    O anuncio atingiu exatamente o seu objetivo. FALE MAL MAS FALEM DE MIM!
    Os consequentes transtornos serão facilmente contornados e as vendas vão aumentar. ESPEREM PRA VER. AS BESTAS NESSE CASO SÃO VOCES.

  9. Só faltou oferecerem uma banana pro moleque.. publicidade desrespeitosa, preconceituosa, burra e de mau gosto.
    Mas a rede de lojas é sueca, coisa de primeiríssimo mundo e os consumidores politicamente corretos daquele país e do resto da Europa vão dar sua resposta, deixando de comprar a marca, aliás, com produtos bons a preços mais em conta. Se acontecesse aqui no Brasil, provavelmente a H&M seria condenada à pena capital, ou seja, pediria falência.

  10. Não se pode confundir a chatice do ‘politicamente correto’ com o bom senso.
    Há muitas diferenças entre o mimimi (esquerdista, quase sempre) e a indignação genuína.
    É indecente, sim, chamar um menino negro de macaco.
    Como também seria chamar um menino alemão de “O chucrute azedo mais descolado da escola”.
    Ou um menino italiano de “O polentone mais estiloso da rua”.
    Se um adulto quer usar uma camiseta desse tipo, ok, cada um faz humor com o que quiser.
    Mas NÃO ENVERGONHEM AS CRIANÇAS!!

    1. Céus…
      Não existe limite para a imbecilidade humana..
      Quando uma sociedade não tem respeito e compaixão pelas crianças é porque esta sociedade está severamente doente…
      Nós podemos ser os “consumidores mais estilosos da selva” e ficarmos 4 anos sem comprar nada na H&M…
      Simples assim…

  11. Isso foi proposital, não é possível! Que mente doentia. Subjugar o tom de pele do seu semelhante é uma das coisas mais execrável que se tem notícias. Claro que cansa essa coisa do politicamente correto. Mas, às vezes pisam na bola feio. Esse publicitário é um nazista.

  12. Pais da ignorância, na Europa nada disso conta e chamar alguém de negro nao é racismo aqui, é constataçao. pode ser branco tb. disse:

    RACISTAS SAO OS QUE ACHAM QUE PQ O MENINO É NEGRO É MACACO,
    VAMSO PARARD E MIMIMIMIMIMI
    COMO VAI INTEGRAR NEGROS NA PROPAGANDA SE TUDO É RACISMO?

  13. E se fosse um garoto branco o “macaco mais descolado da selva”? Certamente todos achariam lindo o “macaquinho”. Parem com essa m… de politicamente correto. Já cansou.

  14. APESAR DO MEU FRANCO DESPREZO PELO POLITICAMENTE CORRETO, ISTO AÍ É DE UM TREMENDO MAU GOSTO !! RIDICULO !!!
    RACISMO ME ENOJA…INCLUSIVE O DE ALGUNS NEGROS QUE ENTRARAM CONTRA BRANCOS !!
    ESPERO QUE ESTE ‘PUBLICITARIO’ SUECO FIQUE BEM POBRE…É O MAIOR CASTIGO PARA ELES !

  15. Somos todos híbridos primatas, tendo esses seus genes implantados em espécies originariamente humanas de outras orbes afim de perpetuar uma espécie capaz de sobreviver por um período superior a quatro décadas, desenvolvendo um senso predominante territorial e assim, vencer as condições climáticas, atmosféricas e gravitacionais deste planeta hostil.

  16. Outro dia saiu uma reportagem de um PAI negro que deu para seu FILHO negro uma macaquinha de pelúcia que tinha um gravador dentro com a voz da sua MÃE negra que tinha acabado de falecer
    Uma linda história de amor
    Seria RACISMO também?
    A propaganda foi de mau gosto? Foi
    Com certeza foi feita por um Supremacista Branco ou por um Comunista Racista para gerar conflito entre brancos e negros e tentar jogar uns contra os outros
    Mas será que algum NEGRO se sente tão inferior para se ofender quando chamado de macaco?
    A sociedade está criando SUPER SERES HUMANOS que tem direito a se ofender MAIS do que os outros e consequentemente faturar politico e monetariamente com isso
    Hoje os negros conquistaram seu espaço na sociedade a ponto de um ser MODELO da marca
    Isso nem devia mais ser notícia…

  17. O cara aprende que não passa se uma sub espécie na classificação zoológica. É cobrado em provas para vomitar o que aprendeu, entra na porrra de uma igreja, e já esquece de tudo…

  18. Ainda que essas coisas de preconceitos e minorias tenham se transformado na maior frescura (e bota frescura nisso!) das últimas décadas… Aí a loja marcou bobeira e pisou na bola.
    (Embora existam casos amarelos, negros, brancos ou pardos em que o ofendido teria sido o macaco). O H. Sapiens sapiens fica devendo muito aos seus primos…

  19. Brasil, se tornou o país em que, liberar efluentes gasosos do seu organismo- peidar – se tornou um crime.
    E se ” o macaco mais descolado da selva ” fosse um garoto loirinho de olhos azuis, que também é bicho, ou somos todos hardware ?, teria algum problema ?, claro que não. O negro e o branco são bichos, mamíferos ou não são ?. HIPOCRISIA PURA.

  20. Tudo bem que o politicamente correto tá enchendo o saco, mas uma droga de frase dessas não podia sequer sair do World, quanto mais passar por vários setores até chegar numa foto tosca dessas.

  21. Não compro nada na H&M nem na Zara depois que assisti a um documentário sobre a exploração do trabalho escravo que praticam. Não dá pra acreditar que isso aconteça em pleno século XXI. É revoltante!!