Independência é 'golpe', diz líder da oposição catalã

Telegram

A líder da oposição no Parlamento da Catalunha, Inés Arrimadas, chamou de “golpe” a independência declarada –porém suspensa– pelo presidente regional Carles Puigdemont.

Arrimadas, do partido de centro-direita Cidadãos, falou aos parlamentares logo depois de Puigdemont. Disse que a separação não tem apoio na Europa e alegou que, na maioria, os catalães se veem também como espanhóis e europeus.

Comentários

  • Joao -

    Se o resultado fosse ao contrario diriam que o refendo teria sido legitimo.

  • Bolsonaro -

    Puigdemonde afinou legalzao.

  • Adao1 -

    A Catalunha é uma rica região do norte da Espanha, com 12 milhões de habitantes e uma pujante economia. Mal comparando, seria um "estado de São Paulo" europeu. As eleições sobre a independência foram legítimas, ainda que somente 40% do total de eleitores compareceram para votar, sendo que desses 40%, a maioria (90%) disse SIM. O problema é que o referendo foi declarado inconstitucional pela Suprema Corte espanhola, portanto, foi uma tentativa de golpe, com ideologia de esquerda. A parlamentar de centro-direita não está errada na sua declaração.

Ler 12 comentários