Índia first

Índia first
Reprodução/Narendra Modi/YouTube

Como revelamos mais cedo, a Fiocruz enviou representantes à Índia para tentar garantir as 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford até 20 de janeiro.

Não será uma tarefa fácil. Ontem, o CEO do Instituto Serum, Adar Poonawalla, explicou que há restrições do governo à exportação do imunizante.

“Só podemos dar ao governo da Índia no momento”, disse Poonawalla.

O próprio premiê indiano, Narendra Modi, ressaltou que as vacinas aprovadas “são para uso limitado em situações de emergência”.

O Brasil já passou por situação semelhante em abril, quando o governo indiano restringiu a exportação de hidroxicloroquina. Modi acabou liberando por “razões humanitárias”.

A Índia espera vacinar 300 milhões de pessoas. A Serum consegue produzir mensalmente 50 milhões de doses da AstraZeneca e promete dobrar a produção em breve.

Leia mais: Crusoé mostra a unificação das moedas cubanas e como a medida adotada após 26 anos coloca o Partido Comunista frente a alguns dilemas ideológicos
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO