ACESSE

Investigação sobre Odebrecht no México pode virar palanque para Obrador

Telegram

Especialistas acreditam que o escândalo no México envolvendo Emilio Lozoya, ex-diretor da Pemex –a “Petrobras mexicana”– não será investigado a fundo.

Acusado de receber propina da Odebrecht, Lozoya disse à Justiça que a empreiteira financiou a campanha de Enrique Peña Nieto à Presidência em 2012, em troca de favores futuros.

O governo de López Obrador, sucessor e adversário político de Peña Nieto, não quer uma investigação detalhada na Pemex, que poderia expor quadros da atual administração –mas deve usar o caso na campanha para as eleições legislativas de 2021.

LEIA AQUI a reportagem de Duda Teixeira na Crusoé.

Leia mais: A 'paz conveniente' reina em Brasília: por que eles saem da crise ganhando

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 10 comentários