Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Janssen: se aplicada em 2 doses, desempenho se aproxima das vacinas da Pfizer e Moderna

Empresa do grupo Johnson & Johnson apresentou estudo que mostra vantagens em uma dose 'de reforço' da vacina de dose única
Janssen: se aplicada em 2 doses, desempenho se aproxima das vacinas da Pfizer e Moderna
Divulgação/Johnson&Johnson

A Johnson & Johnson anunciou nesta terça (21) que a proteção de sua vacina contra a Covid aumenta com a aplicação de uma segunda dose. No Brasil, trata-se da única das quatro vacinas que é aplicada em dose única.

Eum novo ensaio clínico, chamado ‘ENSEMBLE 2’, a empresa testou a aplicação de uma 2ª dose, 56 dias depois da aplicação da 1ª.

A eficácia contra infecções moderadas a graves foi de 75%, contra 58% no estudo original. Especificamente nos Estados Unidos, a segunda dose elevou a proteção contra casos moderados a graves de 70% para 94%, e contra casos graves de 74% para 100%.

Na sexta passada (17), a FDA, a ‘Anvisa americana’, divulgou um estudo com dados reais das três vacinas aplicadas nos Estados Unidos: Pfizer, Moderna e Janssen (do grupo Johnson & Johnson). O estudo usou dados de 3.600 adultos hospitalizados entre março e agosto.

Os dados mostram que a Janssen teve efetividade de 71% em proteção contra hospitalização por Covid, contra 88% da Pfizer e 93% da Moderna. O estudo diz: “Uma única dose da vacina de vetor viral da Janssen teve comparativamente menor resposta de anticorpos anti-SARS-CoV-2 e VE [efetividade de vacina] contra hospitalizações por COVID-19”.

No entanto, todas as vacinas aprovadas pela FDA “oferecem proteção substantiva contra a hospitalização por Covid-19”.

Leia mais:

Próximos lotes de vacinas da Janssen chegam só a partir de outubro

Anvisa pede informações à Janssen sobre doses de reforço

Rússia relança 1ª dose da Sputnik V como ‘Sputnik Light’, vacina de dose única

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO