Jogo jogado

Na quarta-feira, depois da vitória de Donald Trump, todos os jornais passaram a prever a vitória de Marine Le Pen.

Michel Houellebecq não acredita nisso.

Entrevistado pela Época, ele disse:

“Pode ser que ela chegue à Presidência da França algum dia, mas não será na próxima eleição. Apesar de estar sempre crescendo, ela ainda está muito distante de ter os votos necessários para ganhar uma eleição presidencial. O jogo já me parece jogado. François Hollande quer ser candidato, embora seja uma nulidade como presidente. Os socialistas talvez não saibam ainda como fazer para se livrar dele. Todos tentam convencê-lo a cair fora. Nicolas Sarkozy também quer voltar. Mas o próximo presidente da França deverá ser mesmo Alain Juppé. Ele largou na frente e tem tudo para ganhar”.

Ele disse também que o terrorismo islâmico é inevitável:

“Os atentados aconteceram e vão continuar a acontecer. Quando uma religião, com setores extremistas, é minoritária num lugar, surge a possibilidade da ruptura. Normalmente, as religiões ajudam a organizar as sociedades. No caso do islamismo radical, ocorre o contrário, uma desestruturação. E é só o começo”.

Faça o primeiro comentário