Justiça Eleitoral no Equador suspende candidatura de foragido Correa a vice

A Justiça Eleitoral do Equador não aceitou a candidatura de Rafael Correa a vice-presidente para as eleições de fevereiro de 2021.

As informações são do jornal argentino Página 12.

Segundo o Conselho Nacional Eleitoral, o ex-presidente deveria apresentar-se pessoalmente para oficializar o registro da candidatura. Correa, que está morando na Bélgica, enviou sua irmã Pierina como procuradora, e acompanhou o registro por videoconferência.

Correa afirma ter cumprido todos os requisitos do regulamento. “Já não sabem o que inventar”.

O vice-presidente do CNE, Enrique Pita, esclareceu que Correa ainda não está descartado das eleições, porque não há impedimento para que seu partido possa registrar a sua candidatura

“Não está excluído porque se tratou apenas de um procedimento de aceitação da candidatura”, destacou Pita.

Rafael Correa foi presidente do Equador de 2007 a 2017, sendo muito amigo de Lula. Agora, quer repetir o “caminho Cristina Kirchner”: voltar como vice.

Correa foi condenado a oito anos de prisão por corrupção e obstrução de Justiça. Se pisar no Equador, pode ser preso na chegada.

Leia mais: Combo O Antagonista+ e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários
TOPO