ACESSE

Justiça japonesa estabelece fiança de 34 milhões a ex-presidente do grupo Nissan-Renault

Telegram

O Tribunal de Tóquio estabeleceu o valor de 1 bilhão de ienes, ou R$ 33,8 milhões, como fiança a Carlos Ghosn, ex-presidente do grupo Nissan-Renault.

O executivo franco-brasileiro está preso desde novembro, acusado de ter fraudado declarações sobre ganhos na Nissan por uma década – o que ele nega.

Ghosn não poderá deixar o Japão e será vigiado por câmeras em sua residência.

A reforma das reformas está em risco. LEIA AQUI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 11 comentários