ACESSE

Mais uma ONG às voltas com acusações de abuso

Telegram

A ONG Médicos Sem Fronteiras reconheceu hoje que, em 2017, registrou 24 casos de assédio ou abuso sexual por membros da sua organização, após receber 146 denúncias.

A admissão ocorre dias depois da divulgação do escândalo envolvendo a Oxfam –acusada de contratar prostitutas para orgias durante sua missão no Haiti pós-terremoto– e da revelação de 120 casos de abuso envolvendo outras ONGs, como a Save the Children.

Comentando a reportagem do britânico “The Times”, a imprensa italiana –o país de Silvio Berlusconi e suas festas bunga-bunga– descreveu como “orgias ao estilo de Calígula” as atividades dos funcionários da Oxfam no Haiti.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 23 comentários