Michael Bloomberg arrecada US$ 16 milhões para ajudar ex-presidiários a votar

Michael Bloomberg arrecada US$ 16 milhões para ajudar ex-presidiários a votar
Foto: Divulgação/Michael Bloomberg

O ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg arrecadou mais de US$ 16 milhões de apoiadores e fundações na semana passada para pagar as multas e taxas jurídicas de mais de 30 000 eleitores negros e latinos que já cometeram crimes, permitindo a eles votar na eleição de novembro.

A informação é da CNN americana.

A arrecadação vai para a Florida Rights Restoration Coalition, organização administrada por ex-presidiários que trabalham para facilitar o voto.

“O direito ao voto é fundamental para a nossa democracia, e nenhum americano deveria ter esse direito negado”, disse Bloomberg.

Os eleitores na Flórida aprovaram em 2018 uma emenda constitucional que restaurou o direito ao voto a mais de um milhão de pessoas já condenadas por crimes, exceto aqueles que foram presos por homicídio ou agressões sexuais.

Em seguida, republicanos no estado aprovaram uma lei exigindo que os ex-presidiários paguem todas as dívidas para poder votar, incluindo taxas jurídicas. Em julho deste ano, a Suprema Corte dos EUA manteve essa lei.

Depois de gastar mais de US$ 1 bilhão em sua própria campanha a presidente nas primárias do Partido Democrata, Bloomberg se comprometeu a gastar pelo menos US$ 100 milhões para ajudar Joe Biden a vencer na Flórida, o estado mais importante entre os “swing states”, que são aqueles onde a disputa de fato acontece.

Trump venceu na Flórida em 2016, por uma diferença de pouco mais de 110 000 votos. Juntos, ele e Hillary somaram mais de 9,1 milhões de votos no estado.

Leia mais: O Centrão quer dominar sua 'casa'. Entenda como
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 13 comentários
TOPO