ACESSE

MP da Bolívia pede prisão de Evo Morales por terrorismo

Telegram

O Ministério Público da Bolívia pediu nesta segunda (6) a detenção e a extradição de Evo Morales sob a acusação de terrorismo.

Morales, que renunciou à Presidência há oito meses sob acusações de fraude eleitoral em seu favor, vive hoje em Buenos Aires, com o status de refugiado.

O pedido de prisão foi feito por uma comissão de promotores anticorrupção. O motivo é a gravação telefônica em que Morales convoca apoiadores a bloquear ruas e estradas bolivianas, em meio às tensões após sua saída do país.

Na gravação, uma voz identificada como sendo do ex-presidente diz ao dirigente cocaleiro Faustino Yucra: “Irmão, que não entre comida nas cidades, vamos bloquear, armar um cerco de verdade”.

A Bolívia tem eleições gerais marcadas para 6 de setembro, e o poste de Morales, Luis Arce, tem boas condições de ir para o segundo turno –leia mais sobre isso AQUI na Crusoé.

Leia mais: Moro exclusivo: em qual país você quer viver? Clique AQUI para ler na íntegra

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 18 comentários