Mundo já pode ter ultrapassado 10 milhões de mortes por Covid, diz estudo

Levantamento realizado pela The Economist aponta que o número de óbitos pode ser até 4 vezes maior por causa de subnotificação
Mundo já pode ter ultrapassado 10 milhões de mortes por Covid, diz estudo
Foto: Agência Brasil

O número de mortes por Covid no mundo pode ser até 4 vezes maior do que o registrado até agora.

É o que aponta um estudo realizado pela revista The Economist, que leva em consideração o avanço das mortes em excesso no ano passado, isto é, acima do número esperado por causas naturais -excetuando-se acidentes – no território. Os pesquisadores identificaram que a alta foi registrada principalmente nos países mais pobres, sinalizando a possibilidade de subnotificação.

A África do Sul, país do continente, com o maior número de mortes por Covid foi usada como exemplo. Foram registrados oficialmente 55 mil óbitos em decorrência da doença lá.

Isso dá uma taxa de 92,7 mortes por cem mil habitantes, mas até o último dia 8 de maio o país registrou 158.499 mortes em excesso. De acordo com autoridades de saúde, é esperado que de 85% a 95% dessas mortes em excesso sejam por Covid, o que levaria o país a registrar, no mínimo, 181.475 óbitos.

A Universidade Johns Hopkins calcula que, até o início da tarde de hoje, o mundo tinha 3.347.154 mortes por Covid. No entanto, usando como base esse modelo matemático criado pela The Economist, o número estaria, na verdade, entre 7 milhões e 13 milhões —ou até 10 milhões de mortes a mais do que o reportado oficialmente.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO