O desespero dos venezuelanos nas fronteiras

Centenas de venezuelanos que viajaram durante dias depois de deixarem seu país – a maioria de ônibus, mas alguns a pé – foram impedidos de atravessar a fronteira da Colômbia para o Equador em razão da nova exigência de um passaporte válido, determinada pelo presidente equatoriano, Lenín Moreno, que entrou em vigor no sábado, registra O Globo.

Resultado: dezenas deles decidiram enfrentar o risco de detenção e simplesmente cruzaram a fronteira sem portões e pouco vigiada.

“Não temos dinheiro, precisamos seguir em frente agora e recomeçar nossas vida”, desabafou a professora de escola primária Mayerly Isaguirre, de 37 anos, ofegante por estar arrastando seus pertences pela colina íngreme do lado da fronteira equatoriana.

Ela viajava com o namorado e planejava cruzar a fronteira com sua carteira de identidade venezuelana para procurar emprego no Peru, onde familiares chegaram com sucesso semanas atrás — mas os dois foram impedidos pelo novo regulamento.

O governo peruano também anunciou que passou a exigir passaportes dos venezuelanos.

Comentários

  • cristian -

    O exército brasileiro deveria armas e dar instruções ao povo venezuelano que quisesse combater a ditadura no país vizinho. Fim do desarmamento já!

  • cristian -

    Por isso devemos votar em Bolsonaro 17, a última chance de liberdade neste país. Caso contrário, adeus liberdade, adeus justiça, fim do Brasil. FHC disse que está junto com Lula e contra Bolsonaro.

  • cristian -

    Para quem não acredita que o Brasil possa virar uma Venezuela, um dos primeiros passos foi o desarmamento da população, assim governam sem ser incomodados, matam quem quiser. Comunistas/socialistas.

Ler 37 comentários