O massacre na escola judaica

O plano de Amedy Coulibaly era praticar um massacre numa escola judaica na rue Gabriel, em Chatillon-Montrouge. Isso só não ocorreu porque ele teve de fugir depois de assassinar a policial Clarissa Jean-Philippe. Amedy Coulibaly não é Charlie. Jean-Marie Le Pen não é Charlie. Leonardo Boff não é Charlie. O Antagonista é Charlie e está pronto para iniciar a marcha em defesa da liberdade de expressão.


Place de la République: alívio pelas crianças