Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

O que pode dar errado na aproximação entre o Irã e o Talibã

Um dos riscos é que muitos membros do Talibã, que professa o islamismo sunita, nutrem um ódio contra os xiitas, que formam a maioria da população iraniana
O que pode dar errado na aproximação entre o Irã e o Talibã
Foto: Reprodução

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei celebrou nas redes sociais a tomada de poder do Afeganistão pelo grupo terrorista Talibã, diz a Crusoé.

“O Afeganistão é um país irmão, com a mesma linguagem, religião e cultura. A fonte da crise no Afeganistão era os Estados Unidos […] Nós apoiamos a nação do Afeganistão“, publicou Khamenei no Twitter no final de agosto.

“Com a saída americana, ordenada pelo presidente Joe Biden, o Irã tem tentado passar a ideia de que é um parceiro confiável […]. Mas há dois riscos neste processo, segundo Fathollah-Nejad, pesquisador da Brookings Institution, em Doha. O primeiro é que muitos membros o Talibã, que professa o islamismo sunita, nutrem um ódio contra os xiitas, que formam a maioria da população iraniana. […] Outra possibilidade é que grupos terroristas sediados no Afeganistão e com ambições globais, como a Al Qaeda e o Estado Islâmico, aproveitem o caos para entrar no território iraniano e atacar a população xiita do país.

Leia mais aqui. 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO