OMS recomenda suspensão da venda de mamíferos vivos em mercados

OMS recomenda suspensão da venda de mamíferos vivos em mercados
Foto: Divulgação/Mercado Central/via BHAZ

A OMS recomendou aos países-membros que suspendam o comércio de mamíferos vivos em mercados.

A orientação, publicada nesta segunda (12), foi assinada em conjunto com a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE, na sigla em inglês) e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

“Embora este documento se concentre no risco da emergência de doenças em mercados tradicionais de alimentos onde animais vivos são vendidos para alimentação, ele também é relevante para outras utilizações de animais selvagens. Todos esses usos de animais selvagens requerem uma abordagem caracterizada pela conservação da biodiversidade, bem-estar animal e regulamentações nacionais e internacionais a respeito de espécies ameaçadas e em perigo”, diz nota da OMS.

Reprodução/OMS
Em fevereiro de 2020, a ditadura da China anunciou a proibição da venda de animais selvagens não-aquáticos para alimentação. A decisão foi tomada depois da suspeita de que o novo coronavírus tenha origem em um animal, provavelmente um morcego, que infectou outro animal intermediário antes de a pandemia estourar em seres humanos.

As origens do novo coronavírus ainda são investigadas. O jornalista americano Josh Rogin escreveu no Washington Post sobre a suspeita de que o vírus tenha escapado do Instituto de Virologia de Wuhan (WIV, na sigla em inglês), onde eram conduzidos estudos sobre coronavírus de morcegos.

Assista também:

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO