ACESSE

Os "falsos positivos" da Coreia do Sul

Telegram

As autoridades sanitárias da Coreia do Sul informaram nesta sexta-feira que as mais de 100 pessoas que supostamente testaram positivo para a Covid-19 depois de já terem sido curadas de uma primeira infecção, na verdade, não haviam se reinfectado.

Segundo o governo sul-coreano, cientistas do Centro Médico Nacional, de Seul, concluíram que os pacientes eram “falsos positivos”.

No segundo teste a que os pacientes foram submetidos, foram detectados apenas fragmentos do vírus morto. Como os testes não são capazes de diferenciar o vírus ativo e o morto, houve o chamado falso positivo.

De acordo com os cientistas, o vírus morto pode permanecer no corpo por até dois meses.

As autoridades sul-coreanas dizem que a possibilidade de reinfecção pelo novo coronavírus é remota.

A Coreia do Sul voltou a registrar, nas últimas 24 horas, apenas uma morte por Covid-19 — mesmo número do dia anterior. O país contabiliza 10.774 casos da doença e 248 mortes.

Leia também: Bom jornalismo: sua vacina contra fake news. Imunize-se

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 16 comentários