Os ônibus de Paris

Há um monte de barbudos com cara de fundamentalista dirigindo ônibus em Paris. Um deles era Samy Amimour, um dos terroristas dos atentados de sexta-feira.

Samy foi motorista de ônibus durante quase um ano e meio, até pedir demissão em 2012.

Desde 2005, o regulamento da empresa estatal de transportes da capital francesa exige um comportamento laico dos seus funcionários — o que vinha sendo ignorado pelos muçulmanos. Agora, a presidente da empresa, Elisabeth Borne, afirmou que a regra terá de ser seguida a ferro e fogo.

É bom que o governo de François Hollande também passe aplicar a lei que proíbe o uso de véus em estabelecimentos públicos.

Faça o primeiro comentário