Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

'Passaportes de vacinação' serão tão comuns quanto áreas para não-fumantes, diz pesquisador

Passaportes de vacinação serão tão comuns quanto áreas para não-fumantes, diz pesquisador
Foto: JoshuaWoronieck/Pixabay

Em um futuro próximo, a exigência de ‘passaportes de vacinação’ em restaurantes e aviões será tão comum quanto a proibição de fumar. A previsão é do professor Ali Mokdad, chefe de Estratégias em Saúde Populacional do Instituto de Métricas e Avaliação de Saúde (IHME) da Universidade de Washington.

Em entrevista a O Antagonista nesta terça (6), Mokdad disse que a controvérsia nos Estados Unidos sobre os chamados ‘passaportes de vacinação’ “é um debate político que não ajuda ninguém”.

O professor lembra que cartões de vacinação para viajar, como o para febre amarela, não são novidade. “Quando eu viajo pela América do Sul, e tenho muitos projetos na América do Sul, tenho que mostrar, você sai do avião e tem que mostrar seu cartão”.

Para Mokdad, passaportes de vacinação serão necessários para mostrar ao público que é seguro viajar e frequentar lugares como restaurantes.

“Se você quiser abrir a economia, precisa assegurar ao público que é seguro sair de casa”, disse. “Ninguém vai comprar um carro se não for seguro (…) Como você pode me dizer que posso ir a um restaurante em São Paulo se não for seguro?”, acrescentou.

Em seguida, Mokdad lembrou do surgimento dos primeiros restaurantes com áreas para não-fumantes. O público passou a ter opção de frequentar um ou outro tipo, até chegar ao ponto de todos os restaurantes proibirem o cigarro. Para o professor, adotar ‘passaportes de vacinação’ será benéfico para as empresas que querem reabrir mais cedo.

Também hoje, a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse que o governo Biden descartou qualquer envolvimento na elaboração de ‘passaportes de vacinação’, embora eles ainda possam ser feitos pela iniciativa privada.

Os governadores do Texas e da Flórida já proibiram passaportes de vacinação emitidos pelos governos estaduais. Ambos são republicanos.

Leia tambémBrasil vai ultrapassar EUA em nº de mortes por Covid depois de julho, diz pesquisador do IHME

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO