Piñera denuncia "campanha de desinformação" no Chile e acusa Rússia

Em uma entrevista gravada no dia 15 e que viralizou ontem nas redes sociais, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirma que o país foi vítima de uma “campanha de desinformação” durante as manifestações dos últimos meses.

“Muitos deles [os vídeos publicados nas redes sobre os protestos] são falsos, foram gravados fora do Chile ou deturpados. Assim, não há dúvidas de que tivemos que enfrentar uma campanha de desinformação que é muito difícil de combater, pois os meios de comunicação têm tido pouca capacidade de verificar a verdade”, disse Piñera.

Segundo o líder chileno, o governo investigou a origem da disseminação dos supostos vídeos falsos e concluiu que houve “uma mão estrangeira” e de “grupos de narcotraficantes e terroristas” na divulgação do material. “Muitos deles vêm da Rússia e de outros países da Europa Oriental”, acusou o presidente do Chile.

Ainda de acordo com Piñera, “muitas informações do governos amigos, como os da América Latina, dos Estados Unidos e da Organização dos Estados Americanos (OEA)” confirmam a versão de que houve tentativa externa de desestabilização do Chile. “E, além disso, é o que dizem pública e abertamente alguns governos do famoso Foro de São Paulo.”

Comentários

  • josé -

    A esquerda nunca foi benéfica para a humanidade e sua evolução.Roubam do povo.São as-sas-si-nos da população.São os verdadeiros fascistas. Não deram certo em lugar nenhum no planeta.

  • Péricles -

    Tá certo o Piñera. A Rússia deixou o comunismo mas continua sendo uma ditadura patrocinadora de atentados.

  • Cristiano -

    Num dos piores dias um avião IL-96-300 do governo russo foi para Santiago. Eu tenho printscreen da trajetória da imundice.

Ler 19 comentários