Polícia mata sequestrador que matou 3 na França

Como noticiamos, a polícia da França matou o terrorista que matou três pessoas e feriu dezesseis, hoje, no sul do país. Trata-se de Redouane Lakdim, de 26 anos.

Antes de manter reféns num supermercado na cidade de Trèbes, Lakdim havia roubado um veículo na cidade vizinha de Carcassonne.

Segundo testemunhas, o sequestrador entrou no estacionamento do supermercado gritando “Allahu akbar” (“Deus é grande”) e dizendo ser um “soldado” do Estado Islâmico. Para o ministro do interior, Gérard Collomb, ele agiu sozinho.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Os franceses estão aprendendo a lidar com essa gente.

    Infelizmente vão morrer muitos inocentes ainda, mas um dia, quando esses muçulmanos aprenderem que não vão mais deixar ninguém vivo eles vão voltar com o rabo entre as pernas para o buraco de onde saíram.

    Povo burro que não sabe votar, tem mais é que chorar.

Ler mais 30 comentários
  1. Os franceses estão aprendendo a lidar com essa gente.

    Infelizmente vão morrer muitos inocentes ainda, mas um dia, quando esses muçulmanos aprenderem que não vão mais deixar ninguém vivo eles vão voltar com o rabo entre as pernas para o buraco de onde saíram.

    Povo burro que não sabe votar, tem mais é que chorar.

  2. Chega de desinformação, gritam “Meu Deus é maior”, que no Alcorão traduz-se como “Todos infieis, pessoas não convertidas ao Islã, merecem a morte”. Não censurem meu comentário, as pessoas merecem saber a verdade.

  3. Se fosse aqui, Marcelo Freixo e Maria do Rosário estariam dando entrevistas revoltados e aos prantos pela morte arbitrária de mais uma “vítima da sociedade”.
    Enquanto isso, Caetano e demais “intelectuais & artistas” estariam organizando um abraço à Lagoa, com direito a balões brancos e revoada de pombos !
    Claro…o que vale para a esquerda as vidas de cidadãos cristãos, quando comparadas às de terroristas muçulmanos, não é mesmo ?

  4. Se fosse no Brasil, os policiais seriam afastados, o Estado pagaria pensão eterna para a família do terrorista e o Freixo/Lindberg/Jandirona Fegalli ficariam um mês aparecendo na Globo News dizendo que a culpa é do Temer que fez intervenção.
    Ah…e tb ia ter uma rua com o nome do terrorista.

  5. Aqui, todo mundo com medinho do Lula! Até a “presidenta” do stf ficou com medinho do bandido que a NOMEOU! Mas resistiu, oh como resistiu!! Mas aí veio o charmoso Sepúlveda Pertence, e ela NÃO RESISTIU aos encantos do eminente causídico!! Ele prometeu que Lula vai respeitar a Lei da Ficha Limpa e não vai EXIGIR sua candidatura! Porque, se o Chefe exigir, ela não vai resistir! E ela nunca viu falar em CF, isso foi coisa do Ulisses e do Jobim…

  6. Garanto q na França, um país muito mais civilizado q o Brasil, haverão defensores dos direitos humanos dizendo q a polícia deveria acabar por ser opressora e matar esta pobre vítima da sociedade!

  7. QUE DESUMANIDADE!
    QUE FALTA DE AMOR AO PROXIMO
    QUE FALTA DE RESPEITO A CULTURAS DIFERENTES
    QUE FALTA DE DIÁLOGO
    ELE VIROU TERRORISTA POR CULPA DA SOCIEDADE OPRESSORA MACHISTA CAPITALISTA

  8. “Allahu akbar” não significa “Deus é grande”, e sim “Alá é maior”. Ver excelente artigo do Senso Incomum: http://sensoincomum.org/2017/10/31/allahu-akbar-ala-grande-ala-maior/

  9. DEUS É GRANDE
    MAS O PT
    E SUAS IMPORTAÇÕES DE TERRORISTAS SÃO MAIORES AINDA
    ——————————-
    MOSSAD
    POR FAVOR
    AJUDA O BRASIL A SE LIVRAR DO PT
    O
    CHACAL DE LULA ESTÁ DE TORNOZELEIRA

  10. E por aqui o nosso exército a passos de tartaruga,acuados sem força ,vai tentando sem sucesso colocar a casa em ordem, Pelo amor de Deus decretem o Estado de Defesa,e botem pra quebrar, infelizmente ações podem ser amargas,mas se assim não for é fracasso certo.Estão sendo humilhados, achincalhados usados politicamente,saíam disto e passem a serem simplesmente militares..Já imaginaram se fôssemos guerrear com o Paraguai, Quanto anos será que ia terminar a ação.