Política do medo na Venezuela

A ONU, por meio de sua agência de direitos humanos, voltou a condenar hoje a repressão da ditadura de Nicolás Maduro.

As forças de segurança da Venezuela, diz o relatório, cometeram “amplas e aparentemente deliberadas” violações de direitos humanos, em uma política “para reprimir a dissidência política e instilar o medo”.

A agência pediu que Maduro liberte manifestantes presos arbitrariamente –acredita-se que mais de mil pessoas estivessem detidas até o fim de julho– e pare de usar tribunais militares para julgar civis.

Não vai acontecer.

11 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. NORTE DO BRASIL (EM RORAIMA E NO O AMAZONAS) TERÁ QUE CONSTRUIR EM BREVE ABRIGOS PARA REFUGIADOS VENEZUELANOS POR CAUSA DO REGIME DITATORIAL DE MADURO APOIADO POR LULA QUE JÁ EXPULSOU MILHARES DE VENEZUELANOS PARA COLÔMBIA E BRASIL.

  2. Quem imagina uma solução sem trauma, está enganado. O narco-tráfico é o dono da Venezuela. Maduro e sua família, seus militares e para-militares são as grandes engrenagens da organização que comanda o país e usa Cuba como bengala para sua exportação de cocaína, hoje bem mais rentável que o petróleo. A Venezuela não será libertada sem sangue, infelizmente. Não foi a toa que as Farcs fizeram, em Cuba, um acordinho com o governinho claudicante da Colômbia.