Por que Adel Kermiche foi solto

O jornal Le Monde teve acesso ao processo que resultou na libertação do terrorista Adel Kermiche, um dos autores da barbárie em Saint-Étienne-du-Rouvray.

Adel Kermiche, preso por tentar se juntar ao Estado Islâmico na Síria, afirmou ao juiz que pretendia se tornar paramédico, para tratar de gente com problemas psicológicos. A sua família garantiu que ele poderia trabalhar como animador num centro de lazer municipal. “Eu sou um muçulmano com valores de misericórdia e bondade. Não sou extremista. Tenho vontade de retomar a minha vida, de rever os meus amigos, de me casar”, disse Adel Kermiche.

O juiz, então, o libertou com tornozeleira eletrônica, porque ele teria “tomado consciência dos seus erros”, havia tido “ideias suicidas na prisão” e estaria “determinado a seguir os passos de inserção social” e que a sua família parecia disposta a lhe dar “acompanhamento”.

Adel Kermiche praticou a sua misericórdia com o padre que degolou.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200