Procuradores e terroristas

O que há de comum entre procuradores da Lava Jato e terroristas do Estado Islâmico?

Em ambos os casos, o meio preferido para trocar mensagens é o Telegram, por ser mais seguro contra grampos.

Setenta e oito usuários do Telegram, pertencentes ao Estado Islâmico, foram identificados e bloqueados até o momento, depois dos atentados em Paris.

Foi através do Telegram que o EI reivindicou os ataques na capital francesa e a explosão do avião russo no Sinai.

Faça o primeiro comentário