ACESSE

Professor acusado de estupro é afastado de Oxford

Telegram

Tariq Ramadan, o especialista em Islã acusado de estupro por duas mulheres na França, foi afastado da Universidade de Oxford, onde leciona.

Segundo a tradicional universidade britânica, Ramadan tirou uma licença, que “não implica presunção ou aceitação de culpa e permite ao professor responder às acusações extremamente graves contra ele”.

Ele nega ser estuprador, diz que está sendo perseguido e seus amigos islâmicos já ameaçaram matar os humoristas do Charlie Hebdo, por causa desta capa:

“Eu sou o sexto pilar do Islã”

Comentários

  • Dick -

    Deve ter estuprada muitas mais, esta gente são uns desiquilibrados, pregam uma coisa, e tem atitudes contrárias, são perigosos.

  • Sideshow -

    Não tivesse a blindagem do politicamente correto que defende muçulmanos, já teria sido demitido sumariamente. Esse caso já se tornou público há mais de 2 semanas. E Oxford não quis ferir a sensibilidade dos muçulmanos.

  • Eduarda -

    Pra ele não foi crime porque para a "religião da paz", as infiéis podem ser estupradas. Aliás, é para isso que muçulmanas cobrem o corpo - para se distinguirem das infiéis e não serem molestadas. Não foi à toa que a pacífica Suécia, que escancarou suas portas para a invasão muçulmana, é a campeã de estupros na Europa. E para piorar, lá tem aquele lance do "politicamente correto". Falou mal de imigrante, responde criminalmente por xenofobia. Deus nos livre disso!

Ler 13 comentários