Propina do kirchnerismo foi de 344 milhões de dólares só em trens, diz jornal

O empreiteiro Aldo Roggio, dono da Metrovías – concessionária do metrô de Buenos Aires e da ferrovia Urquiza –, revelou que entregou periodicamente à Secretaria de Transportes dos governos de Néstor e Cristina Kirchner na Argentina 5% dos subsídios que recebeu, registra o jornal La Nación.

“Não é uma confissão menor.

Entre 2003 e 2015, sua empresa recebeu US$ 211,9 milhões. Pode-se concluir que contribuiu com cerca de US$ 49,59 milhões para a coleta ilegal, de acordo com a cotação do último dia de cada ano dos pagamentos. Se o esquema foi repetido com cada companhia ferroviária, esse número chega a US$ 344,4 milhões.”

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 9 comentários
    1. COM CERTEZA alguns TRILHÕES se contarmos os prejuízos causados e o aumento da dívida e dos juros. A perda de arrecadação e de investimentos com a crise pode levar o prejuízo a uma dezena de trilhões.

  1. O PSDB roubou valores idênticos só em São Paulo. Se a patota do centrão do CHUCHU chegar a presidência, isso na Argentina vai ser troco. PSDB e tão criminoso quanto o PT.