Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Regulamento da Constituinte do Chile punirá 'negacionismo'

Segundo texto, negacionismo consiste em 'negar ou minimizar' os crimes da ditadura militar chilena e as violações de direitos nos protestos de 2019 no país
Regulamento da Constituinte do Chile punirá negacionismo
Reprodução/Sebastián Piñera/Facebook

A Convenção Constituinte que está escrevendo a nova Carta do Chile aprovou por 80 votos a 59 um regulamento de ética que fala em punir o “negacionismo”, relata Duda Teixeira na Crusoé.

O texto define negacionismo como “ação ou omissão que justifique, negue ou minimize, faça apologia ou glorifique os crimes contra a humanidade ocorridos no Chile entre 11 de setembro de 1973 e 10 de março de 1990 [período da ditadura militar] e as violações de direitos humanos ocorridas no contexto das manifestações sociais de outubro de 2019 e depois disso”.

Em 2019, ocorreram diversos protestos contra os políticos chilenos, que levaram o governo de Sebastián Piñera (na foto) a convocar um plesbicito para discutir uma nova Constituição.

LEIA MAIS na Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO