Sempre sobra para a democracia

François Fillon, cuja mulher era funcionária fantasma da Assembleia Nacional, passará à condição de formalmente investigado no próximo dia 15.

Ele anunciou na televisão que não desistirá da candidatura, porque é “a democracia que está sendo desafiada”.

Sempre sobra para a democracia.