ACESSE

Senado aprova escritório do Banco dos BRICS em São Paulo

Telegram

O plenário do Senado aprovou na noite de terça (14) o acordo que criará em São Paulo um escritório regional do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), também conhecido como “banco dos BRICS”.

A sede do Banco é em Xangai, na China. O acordo que criou o banco foi assinado na Cúpula dos BRICS em Fortaleza, em 2014.

Em maio de 2019, Ernesto Araújo escreveu ao presidente Bolsonaro que a criação do escritório regional “visa a intensificar as atividades do NBD no Brasil, por meio de melhor identificação e preparação de projetos a serem avaliados pelo Banco”.

Por causa da distância de Xangai e da “pouca familiaridade de seus funcionários com o arcabouço regulatório e federativo do Brasil”, escreveu o ministro, “poucos têm sido os projetos do país aprovados, quando comparados aos demais membros”.

“Desde o estabelecimento da instituição, em 2015, o Brasil foi contemplado com US$ 621 milhões em empréstimos referentes a 4 projetos, o que representa 10,8% da carteira do NDB”, escreveu o ministro, no ano passado.

Naturalmente, o banco tem cinco sócios (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), cada um com 20% das ações.

O futuro escritório terá sede em São Paulo, com uma “unidade de representação” em Brasília. O acordo foi assinado entre o Brasil e o banco dos BRICS em Joanesburgo, na África do Sul, em julho de 2018. Pelo lado brasileiro, assinaram os então ministros Aloysio Nunes e Eduardo Guardia.

O texto seguiu para promulgação.

A mais recente cúpula dos BRICS foi realizada em novembro em Brasília, com Jair Bolsonaro como anfitrião.

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários