Senado dos EUA condena Arábia Saudita por morte de jornalista

O Senado americano aprovou uma resolução que condena diretamente o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, pela morte do jornalista Jamal Khashoggi, informa a rede CNN.

Crítico do regime saudita, Khashoggi foi assassinado e esquartejado dentro do consulado do país em Istambul, no início de outubro –segundo a CIA, por ordem direta do príncipe, que nega envolvimento no crime.

O objetivo da resolução dos senadores é aumentar a pressão sobre Donald Trump, que reforçou seu apoio à Arábia Saudita e descartou a culpa do regime.

Por 56 votos a 41, o Senado também aprovou uma resolução contra o apoio dos EUA à guerra liderada pelos sauditas no Iêmen.

Renan Calheiros, PT e Aécio do mesmo lado? Leia mais AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Miuton disse:

    Já há sinais claros de recessao nos EUA, o Trump não e liberal, e nacionalista. Totalmente diferente. Liberais são globalistas.

Ler comentários
  1. Paulo disse:

    Muito bem, fizeram essa moção de repúdio aos árabes. E daí? Vai acontecer o que? Nada! Se fizerem muita gracinha, os árabes vão comprar material bélico em outras praças, ponto.

  2. Francisco disse:

    O poder dos bilionários. Se fosse envolvendo o Brasil, já estaríamos ameaçados de invasão e estaria um inferno. Como o acusado tem ouro negro quase inesgotável, que se dane o mundo e a imprensa.

  3. Freedom disse:

    Vão colocar a culpa neles pelo assassinato da tal Marielle.

  4. Francisco disse:

    Mas como os árabes tem muito petróleo do interesse americano e não mataram um americano, vai ficar só no protesto escrito formal.

  5. BRImpérioDeCristo disse:

    Espero q esse 'príncipe' persona non grata não seja convidado para a posse de nosso presidente!

  6. Cristiano disse:

    Fazer pacto com o embaixador de Satanás (Allah) não é boa estratégia. Divulguei-o, defendi-o, mas essa decisão de Trump foi tiro no pé e LEGITIMA qualquer cidadão ser morto em embaixada de seu

  7. Cristiano disse:

    Fazer pacto com o embaixador de Satanás (Allah) não é boa estratégia. Divulguei-o, defendi-o, mas essa decisão de Trump foi tiro no pé e dá legimidade para que qualquer cidadão seja morto em e

  8. celso disse:

    Os comentários deixam a impressão de que o PODER deve ser exercido por homens puros e em nome de povos moralmente superiores. E, que o abuso cotidiano é fora de propósito e lugar. Alo, Terra, câ

    1. Nao matando as pessoas que nao concordam com V. ja seria um bom comeco. Nada moralmente tao superior!

  9. The☠Terror disse:

    Força Bin Salman🙏, pois se essa ORCRIM jornalistica podre de esquerda tem que voltar pra sua caixinha mesmo!!!

  10. Montaigne disse:

    Essa decisao coloca as coisas no lugar. Estava uma vergonha isso. Agora vamos ver se o Trump entende!

    1. Depois dos Estados Unidos deixarem a esquerda tomar conta do mundo e eles se lascarem por isso, o mundo fica mais vulnerável, eles quebrados, mas com poderio bélico e dizem: America First. Nope!

  11. Niina disse:

    Antes tarde do que nunca. Porém, quando a Arábia Saudita assassinou mais de 40 pessoas, incluindo um líder xiita, ninguém pressionou Mr. Obama a nada, na época. Ele podia tirar até fotos à vont

  12. Davi disse:

    O negócio é tão feio que até republicanos voltaram a favor...

    1. Ou isso foi jogada que põe responsabilidade no Senado e assim ele tomará ações por pretexto de ser decisão do Senado. Se sim, ele se queimou automaticamente na primeira para agir legitimado p/ Se

    2. Exato. O que é certo é certo. Eu não acredito que o jornalista era esquerdista. Ele sabia demais. Ser filho de Kashoggi é saber demais. Por isso foi morto. Allah é Satanás.