Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Síndrome de Havana" atinge diplomatas americanos na Colômbia

O presidente do país, Iván Duque, disse ontem que foram registrados os sintomas da síndrome em funcionários da Embaixada dos Estados Unidos
“Síndrome de Havana” atinge diplomatas americanos na Colômbia
Foto: Divulgação/Presidência da Colômbia

O presidente da Colômbia, Iván Duque (foto), admitiu nesta terça-feira (12) que houve casos da “Síndrome de Havana” entre funcionários da embaixada americana em Bogotá, diz a Crusoé.

“Os sintomas incluem um som dolorido nos ouvidos, tontura, dor de cabeça, perda de memória e fadiga. Os primeiros casos dessa síndrome misteriosa foram relatados entre funcionários da embaixada americana em Havana, Cuba, em 2016.”

“Desde então, mais de 200 diplomatas, militares e agentes da CIA trabalhando em embaixadas e consulados pelo mundo relataram problemas semelhantes. A Rússia, principal suspeita, negou ter tido participação nos episódios.”

Leia mais aqui.

Mais notícias
TOPO