Suprema Corte se recusa a avaliar processos sobre eleição na Pensilvânia

Suprema Corte se recusa a avaliar processos sobre eleição na Pensilvânia
Official White House Photo by Tia Dufour

A Suprema Corte dos EUA recusou-se nesta segunda-feira (22) a avaliar uma série de questionamentos de republicanos à política de votação pelo correio na Pensilvânia. A reportagem é do The Hill.

Advogados pró-Trump buscam há vários meses reverter a vitória de Joe Biden no estado.

Duas das petições recusadas eram a respeito de pedidos republicanos para invalidar a extensão do prazo para as cédulas que chegaram pelo correio. A data foi estendida por causa da pandemia.

Três dos juízes conservadores disseram que o caso era uma oportunidade para definir se as autoridades eleitorais do estado haviam usurpado a autoridade da Assembleia Legislativa da Pensilvânia.

Segundo análise do jornal Philadelphia Inquirer, Biden venceu três de cada quatro votos enviados pelo correio na Pensilvânia.

Biden derrotou Trump na Pensilvânia por 50% a 48,8%, uma diferença de pouco mais de 81 000 votos. Trump venceu Hillary no estado em 2016.

Leia mais: A prisão do deputado Daniel Silveira, que ofendeu ministros do STF num vídeo, é mais um capítulo da avacalhação da democracia brasileira.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO