Suspeita de fraude na Bolívia

Telegram

Na noite de ontem, com 83% das urnas apuradas, o Orgão Eleitoral Plurinacional (OEP) da Bolívia parou de divulgar os resultados preliminares das eleições. A página ficou parada durante quase um dia inteiro mostrando 45,28% para Evo Morales e 38,16% para Carlos Mesa. Os valores indicavam claramente que haveria segundo turno.

Um dia depois, após diversos protestos da OEA, a página do OEP voltou a funcionar e passou a indicar um resultado com 94,96% das “urnas verificadas”: 46,42% para Evo Morales e 37,06% para Carlos Mesa, informa a Crusoé.

Na Bolívia, para ganhar uma eleição no primeiro turno, é preciso ter mais de 50% dos votos ou, então, mais de 40%, com uma distância de mais de dez pontos percentuais para o segundo colocado. A contagem atualizada, na noite desta segunda-feira, dá uma diferença de 9,36 pontos percentuais, muito perto da diferença de dez necessária para que se evite um segundo turno.

Censurada e hackeada. Por que esta jovem revista incomoda tanto?

“Tudo indica que, ao perceberem que a eleição iria para o segundo turno, eles tentaram fazer alguma coisa, mas ao final acabaram sendo muito desastrados em manipular os números”, diz Florencia Ferrer, sócio-fundadora da e-Stratégia Pública.

Leia a reportagem de Duda Teixeira:

Suspeita de fraude nas eleições da Bolívia

Comentários

  • LEANDRO -

    Esquerda democrática !!!! Representante do Povo e dos Trabalhadores !!!!!

  • jose -

    É da natureza da esquerda mentira, fraude e corrupção.

  • Fernando -

    Esse índio nao vale nada

Ler 42 comentários