ACESSE

Tribunal diz não ter evidências contra Hezbollah no assassinato de ex-premiê do Líbano

Telegram

O Tribunal Especial para o Líbano anunciou nesta terça, 18, que não encontrou evidências robustas de que lideranças do grupo terrorista Hezbollah ou do governo sírio participaram do assassinato do ex-premiê Rafic Hariri, em 2005.

A corte começou a funcionar em 2009, a pedido do Conselho de Segurança da ONU, para julgar as acusações contra cinco membros do Hezbollah no atentado feito com um caminhão-bomba. A explosão matou Hariri e mais 21 pessoas no centro de Beirute.

LEIA AQUI a reportagem da Crusoé.

Leia mais: Por que os depósitos de Queiroz para Michelle Bolsonaro NÃO foram incluídos na investigação da 'rachadinha'? Estratégia

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 4 comentários