ACESSE

Um monstro chamado Jean-Luc Brunel

Telegram

Autoridades francesas estão investigando o empresário Jean-Luc Brunel, acusado de estupro e agressão sexual contra dezenas de crianças e jovens. Segundo o Daily Mail, ele teria fugido para o Brasil.

As investigações apontam que Brunel “selecionava” garotas menores de idade que também eram violentadas por Jeffrey Epstein — bilionário preso em julho deste ano depois de confessar ter abusado sexualmente de dezenas de meninas nos Estados Unidos.

Epstein foi encontrado morto em sua cela, em agosto. Segundo a polícia, ele se suicidou. O bilionário já havia sido condenado por crimes sexuais em 2008.

As investigações começaram depois que os policiais encontraram uma carta da ex-modelo holandesa Thysia Huisman, que disse que Brunel a estuprou poucos dias depois dela ter se mudado para Paris e assinado contrato com a agência Karin Models, do francês.

A agência de modelos foi alvo de uma operação da polícia na semana passada.

Outra vítima de Brunel e Epstein, Virgina Giuffre Roberts, disse aos investigadores como os dois abusavam das garotas. “Ele [Brunel] trazia meninas muito jovens para os EUA para fins sexuais e as distribuía aos seus amigos, especialmente Epstein”, afirmou.

A maioria das vítimas eram crianças, com idades que variavam entre 8 e 12 anos. Em geral, segundo os policiais, elas vinham de países pobres e eram atraídas por falsas promessas de emprego como modelo.

Ainda de acordo com Roberts, Brunel chegou a “oferecer” a Epstein três irmãs, todas com 12 anos, que foram violentadas sexualmente.

É um monstro.

Exclusivo: hacker da Lava Jato tentou vender mensagens roubadas da Lava Jato. LEIA AQUI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 61 comentários