Uma CIA boazinha

Gina Haspel, indicada por Donald Trump para presidir a CIA, foi sabatinada hoje pelo Senado –se confirmada, será a primeira mulher a chefiar a agência de inteligência dos EUA.

Haspel prometeu que, sob seu comando, a CIA não retomará programas de tortura de prisioneiros. Ela é acusada de adotá-los em 2002, quando chefiava uma prisão secreta na Tailêndia, contra acusados de pertencer à rede terrorista Al Qaeda.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 18 comentários
  1. O comentário não é verídico…quando ela assumiu a direção do departamento responsavel pelas interrogações o sistema operacional ja existia…nao foi ela que os implementou…e lembrem que havia autorização do Presidente e do Dep. De Justiça….

  2. Claro que o Antagonista teria que lembrar a obscura menção a esta “mancha” na carreira da Haspel. Típico da mídia com inclinação ideológica. Três linhas para o fato de ser mulher, 4 linhas para lembrar que é torturadora. Para a esquerda é difícil engolir uma mulher conservadora e durona.

  3. Como é lindo sentir o aroma no conteúdo de um post à la Caio Blinder e Cia!
    Piada pronta só aqui mesmo, nas ANÁLises internacionais dos Antas (Diogo e Mário).

  4. A Cia tem que ser extinta e não nomear chega de ser espionado por esses malucos quem lembra de reportagem sobre tv espiã e celulares sabe do que eu to falando…

    1. E não pode esquecer que ele nomeou o Ben Carson, que é negro, como secretário da habitação, afinal eles adoram rotular ele de racista.